Em entrevista à jornalista Leda Nagle, deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) sugeriu um “novo AI-5” no Brasil como uma resposta a uma eventual radicalização da esquerda. Claro que a afirmativa repercutiu:

Em entrevista à coluna Painel, o ex-prefeito Fernando Haddad afirmou que “a única punição cabível” à fala de Eduardo Bolsonaro desta quinta, “é a perda do mandato”.

Ciro Gomes também comentou:

 

Assim como Manuela D´Ávila:

Joice Hasselmann também tuitou:

Boulos até convocou uma mobilização:

O MBL publicou nota:

Kim Kataguiri publicou:

A direção nacional do PSL, partido do presidente Jair Bolsonaro, emitiu uma nota, assinada pelo o presidente da legenda, Luciano Bivar, em que diz:

“A simples lembrança de um período de restrição de liberdades é inaceitável”

“Não podemos permitir que sejam abalados pilares democráticos caros, como a tolerância, a prática de aceitar o contraditório, as críticas e o trabalho importante da imprensa, que deve ser livre, sem amarras de qualquer tipo. O PSL é contra qualquer iniciativa que resulte em retirada de direitos e garantias constitucionais.”

“Em nosso partido, a democracia não é negociável. Fica aqui nossa manifestação de repúdio a esta tentativa de golpe ao povo brasileiro”

Outros ponderaram:

https://twitter.com/leandroruschel/status/1189996743926198273

Olavo de Carvalho disparou:

 

 

Cineminha? Animação da Família Addams, filme argentino (com Darín) e Segredos Oficiais Ben Affleck comemora 1 ano de sobriedade e tem recaída

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.