O artigo publicado nos jornais The New York Times e La Opinion anuncia medidas que este movimento contra o assédio e abusos em Hollywood e em outros ambientes de trabalho dos EUA pretende realizar.

300 mulheres entre atrizes, produtoras, diretoras e executivas abraçaram o movimento, intitulado Time’s Up. Algumas como Reese Witherspoon, Eva Longoria, Viola Davis, Brie Larson e Shonda Rhimes. O Time´s Up não tem uma líder, e conta com a ajuda de voluntários e grupos específicos. entre os que foram descritos, um que luta pela presença de mulheres em cargos executivos em Hollywood, e outro, responsável por pressionar o governo por legislações que protejam as vítimas de abuso e punam seus agressores e empresas tolerantes. Também faz parte do conglomerado, um grupo responsável por ações que apoiem gays, lésbicas, bissexuais e transgêneros.

É importante notar que a briga não é só na esfera de Hollywood:

“Também reconhecemos nosso privilégio e o fato de que temos um enorme acesso à plataformas para amplificar nossas vozes. Motivos que fazer haver atenção para o problema de nossa indústria, mas que não privilegiam mulheres da indústria agrícola e de outros ambientes de trabalho”.

“Queremos levantar as vozes, o poder, e a força das mulheres da classe trabalhadora em indústrias de salários baixos, onde a falta de estabilidade as deixa vulneráveis a altas de taxas de violência baseada em gêneros e exploração”.

Entre as primeiras ações anunciadas pelo movimento, foi criado um fundo de defesa jurídica, que já conta com US$ 13 milhões em doações, para ajudar mulheres menos privilegiadas que denunciam abusos. O movimento também lutará por uma legislação que penalize empresas que toleram assédio e que desencoraje o uso de acordos que silenciem as vítimas. Na esfera do entretenimento, pressionará agências de talento e estúdios por igualdade de gênero.

E fiquem de olho no tapete vermelho do Globo de Ouro. Uma das ações, pensadas para chamar a atenção para a questão do assédio, é a passagem de todas as mulheres pleo famoso tapete vermelho usando preto.

 

Shakira e sua luta para recuperar as cordas vocais Pabllo Vittar nos Estates

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.