Foi no programa TV Interview, da Austrália que o ator Guy Pearce, que contracenou com Kevin Spacey em Los Angeles: Cidade Proibida (1997) definiu Spacey:

“Difícil falar sobre ele agora. Ator maravilhoso, incrível. Foi uma época levemente difícil com Kevin. Ele é um cara que passa mão. A sorte é que tinha 29 e não 14″

Em referência à denúncias feitas à Kevin Spacey , em 2017, com vítimas que eram jovens na época dos assédios. Foram várias as denúncias feitas contra o ator, desencadeadas pelo depoimento do ator Anthony Rapp, trouxe um relato datado de 1986, quando aos 14 anos foi molestado por Spacey. Vocês bem devem se lembrar que o ator respondeu à esta denúncia se desculpando e se declarando gay. A onda de outros casos bastante parecidos, inclusive denúncias de membros da produção de House of Cards, fez com que o ator fosse demitido da série Netlflix e  também retirado do filme Todo o Dinheiro do Mundo, de Ridley Scott. As denúncias feitas nos Estados Unidos seguem nos departamentos de Polícia de Los Angeles e de Nantucket, Massachusetts. 

Alguns denunciantes trabalharam com Kevin Spacey no período em que ele dirigiu o teatro Old Vic, em Londres ( permaneceu ligado à instituição por  11 anos). Agora, a Scotland Yard está investigando estas denuncias feitas no fim do ano passado e mais três novas alegações contra o ator, de fatos acontecidos nos anos de 1996, 2008 e 2013.

Muita se fala a respeito da punição de casos como o de Spacey e Harvey Weinstein. Este último soma agora 3 novas acusações, o que o tornará candidato a uma pena mínima de dez anos e máxima de prisão perpétua. Dezenas de mulheres acusaram Weinstein de assédio e estupro, mas muitas dessas acusações já prescreveram. Por enquanto são três os processos formalizados contra ele, ações por estupro e agressão sexual, denunciadas por três mulheres diferentes, e a possibilidade de que essas 3 novas denúncias reforcem os casos já em curso na justiça.

Kevin Spacey anda sumido, mas voltaremos a falar dele em breve quando do lançamento de Billionaire Boys Club, que tem o ator no elenco e que estreia nos cinemas dos Estados Unidos em agosto. Também fazem parte da produção  Ansel ElgortTaron Egerton, Emma Roberts e Suki Waterhouse.

Neville, vai lá procurar o sapo Trevor Ataques homofóbicos. Até quando?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.