O ator Jussie Smollett, que interpreta Jamal Lyon na série Empire, foi encaminhado para um hospital depois de ser agredido e ter uma costela fraturada. Quando deixava uma lanchonete, em Chicago, o ator foi vítima de um ataque homofóbico e racista por parte de dois homens brancos que usavam máscaras de esqui.

O TMZ falou com testemunhas que dizem ter ouvido os agressores dizerem:

“Você não é aquele preto viado de Empire?”

Depois de espancado, o ator ainda recebeu um jato de alvejante no rosto, e foi colocada uma corda em seu pescoço. Quando saíam, de acordo com o relato, os agressores fizeram menção ao slogan do presidente Trump, Make America Great Again.

O caso está sendo investigado pela polícia de Chicago como possível crime de ódio. Jussie interpreta um dos filhos do protagonista da série, que é gay, e desde 2015 também fala sobre sua homossexualidade de forma aberta. Alguns veículos dizem que ele vinha recebendo ameaças há alguns dias.

Muitas celebridades estão comentando sobre a agressão. Barry Jenkins, diretor do vencedor do Oscar Moonlight, escreveu:

“Pensando em Jussie. Triste. Desolado. Zangado. TUDO isso. Não importa que ele seja a alma mais bondosa. Mas ele é a alma mais bondosa. E isso é fodido. Isto é o que todo o ódio tem feito. Você está orgulhoso???”

Um dos criadores da série, Lee Daniels, conversou com o artista em facetime, e a foto desta matéria mostra o rosto do ator, machucado e inchado. É interessante de se observar que o personagem Jamal , gay na série, e sempre em embates relacionados a objeção do próprio pai em relação a sua sexualidade, foi inspirado na vivência de Lee Daniels e seu pai. Ele também se pronunciou no Instagram:

“Demorei um minuto para vir à mídia social falar sobre isso porque, Jussie, você é meu filho.Você não merecia, nem ninguém merece ter um laço no pescoço, ter água sanitária jogada em você, e ouvir ‘morra sua bicha negra’ ou o que quer que eles tenham dito a você. Você é melhor que isso. Nós somos melhores que isso. A América é melhor que isso. Começa em casa. Começa em casa. Nós temos que amar uns aos outros, independentemente da nossa orientação sexual, porque isso mostra que estamos unidos em uma frente, e que nenhum racista pode entrar e fazer as coisas que eles fizeram com você. Mantenha sua cabeça erguida, Jussie. Estou contigo. Eu vou estar lá em um minuto. É apenas mais um dia nos Estados Unidos.”

Daniela Mercury criticada por apropriação cultural. Cineminha? Tem Christian Bale indicado ao Oscar ( já é motivo pra sair de casa)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.