O ator Leonardo DiCaprio publicou uma foto feita na Terra Indígena Ianomâmi, em Roraima, em 23 de novembro. A imagem mostra 120 indígenas em formação, na qual se lê a mensagem “Fora Garimpo“. Em texto, o ator critica a possibilidade de abertura das terras indígenas brasileiras para a mineração.

“Fora garimpo” – uma poderosa mensagem dos povos Yanomami e Ye’kwana do Norte do Brasil para o mundo. Apesar das leis brasileiras considerarem ilegal a mineração nas terras indígenas Yanomami, milhares de garimpeiros entraram recentemente no parque, uma das maiores reservas indígenas do Brasil, e espalharam malária e contaminaram os rios com mercúrio”

“A invasão ocorre após o corte no orçamento das operações policiais da Amazônia no Brasil, deixando as áreas protegidas vulneráveis ​​à exploração. A última vez em que houve uma invasão dessa escala foi na década de 1980, quando cerca de um quinto da população indígena morreu devido à violência, à malária, à desnutrição, ao envenenamento por mercúrio, entre outras causas. Em um recente encontro das lideranças Yanomami e Ye’kwana, os povos enviaram uma carta às principais autoridades do Executivo e do Judiciário brasileiro. “Não queremos repetir essa história de massacre”

View this post on Instagram

"No more mining" — a powerful message from the Yanomami and Ye'kwana peoples of northern Brazil to the world. Despite Brazilian laws that make mining on Yanomami Indigenous land illegal, thousands of goldminers have recently entered Yanomami Park, one of Brazil’s biggest indigenous reserves, spreading malaria and contaminating rivers with mercury. The invasion comes after the budget for Amazon law enforcement operations in Brazil was slashed, leaving protected areas vulnerable to exploitation. The last time there was an invasion of this scale was during the 1980s, when around one-fifth of the indigenous population died from violence, malaria, malnutrition, mercury poisoning and other causes. At a recent Yanomami and Ye'kwana Leadership Forum, the tribe leaders issued a letter to the main authorities of the Brazilian Executive and Judiciary. "We do not want to repeat this story of massacre," reads the manifesto. Photo supplied by @socioambiental #foragarimpo #standwiththeyanomami

A post shared by Leonardo DiCaprio (@leonardodicaprio) on

A proposta do governo Jair Bolsonaro também não tem aceitação popular. Uma pesquisa do Datafolha, contratada pela organização não governamental Instituto Socioambiental mostra que 86% dos brasileiros discordam da permissão à entrada de empresas de exploração mineral nas terras indígenas.

O Ministério Público Federal acredita que a proposta viola a Constituição Federal e a convenção 169 da Organização Internacional do Trabalho, que prevê a necessidade de consulta aos povos indígenas em caso de medidas que os afetem. O MPF entrou com ações para que a Justiça cancele processos de mineração em 48 terras indígenas no estado do Pará, afirmando que o registro dessas áreas em terras indígenas pode gerar pressão e invasões.

O presidente disse que, além de liberar mineração nas áreas protegidas, pretende incluir a regulamentação da agricultura e pecuária comerciais em terras indígenas na proposta que será enviada ao Poder Legislativo em 2020.

“O preço da carne subiu. Nós temos de criar mais bois aqui, para diminuir o preço da carne e eles podem criar boi.
O índio vai poder fazer em sua terra o que o fazendeiro faz na dele
Se quer pegar a sua terra e arrendar para alguém plantar soja ou milho, faça isso, respeitando a legislação nossa.”

 

Danilo Gentili X Marcius Melhem Cinemas X Netflix

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.