O juri (sete homens e cinco mulheres) condenou o ex-produtor de cinema Harvey Weinstein por ataque sexual e estupro em Nova York, nos Estados Unidos. A sentença, que pode chegar ao máximo de 25 anos, deve ser anunciada em 11 março e o condenado deverá aguardá-la preso em Rikers Island.

Weinstein era acusado de cinco crimes: crime sexual de primeiro grau; duas acusações por estupro, em primeiro e terceiro grau; e duas por agressão sexual “predatória”. O ex-produtor foi condenado por duas das acusações: ter atacado sexualmente a ex-assistente de produção Mimi Haleyi e pelo estupro de Jessica Mann. Ele alega inocência nos dois casos. Foi inocentado em 3 acusações, inclusive na mais grave, que poderia ter o levado a prisão perpétua: a questão da agressão sexual “predatória”. O crime configura quando o acusado causa danos sérios à integridade física da vítima e quando a ameaça com algum tipo de arma ou instrumento perigoso.

Após receber a condenação, Weinstein passou mal e foi levado ao Hospital Bellevue, em Nova York, com palpitações cardíacas e hipertensão arterial.

Em breve, Weinstein deverá responder por outras acusações registradas por promotores de Los Angeles. As ações os acusam de estupro a assédio. Uma das mulheres que o denunciou em Los Angeles testemunhou no caso de Nova Iorque. A modelo e atriz Lauren Marie Young conta que Weinstein tirou a roupa e a despiu agarrando seu seio em um banheiro de hotel da Califórnia em 2013, enquanto dizia que aquilo era “como as coisas funcionam em Hollywood”.

O ex-produtor também está lidando com vários processos civis de dezenas de acusadoras. Em dezembro do ano passado, anunciou-se que Weinstein havia chegado a um acordo provisório de US$ 25 milhões com 30 mulheres que o acusaram de má conduta sexual. Parece que quatro delas desistiram do acordo, e ainda é incerto o rumo que destas acusações.

Reações:

Rose McGowan

“Hoje, graças às mulheres corajosas que mostraram a sua dor mais profunda para o mundo ver, ele está na [prisão] Ilha Rikers. Desta vez vez, ele não se vai sentar confortavelmente. Desta vez , ele vai saber como é ter poder à volta do seu pescoço”

Ashley Judd:

“Para as mulheres que testemunharam neste caso, e passaram por um inferno traumático, fizeram um serviço público às raparigas e mulheres de todo lado, obrigado”.

Mira Sorvino:

“O início da justiça. Mais por vir, minhas irmãs”

Rosanna Arquette:

https://twitter.com/RoArquette/status/1231991023384973313

“Gratidão às mulheres corajosas que testemunharam e ao júri por ver para lá das táticas sujas da defesa. Mudaremos as leis no futuro para que as vítimas de violação sejam ouvidas e não desacreditadas e para que seja mais fácil para as pessoas denunciarem as suas violações”.

O jornalista Ronan Farrow, cuja investigação e artigo na revista The New Yorker lhe rendeu o prêmio Pulitzer, escreveu:

“O desfecho de hoje no julgamento de Harvey Weinstein em Nova Iorque é o resultado das decisões de várias mulheres de se apresentarem a jornalistas e procuradores com elevado custo e risco pessoal. Por favor, mantenham hoje essas mulheres nos vossos pensamentos”.

Terceira temporada de Mundo Sombrio de Sabrina não é a melhor Kobe <3 A despedida emocionante

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.