Imagens mostram o momento em que um policial militar agrede uma mulher grávida enquanto tenta imobilizá-la ao chão na cidade de São José do Rio Preto.

Grávida de cinco meses, a mulher foi agredida com um tapa no rosto, além de ter a barriga pressionada pelo joelho do policial e ter sido enforcada. O caso aconteceu na tarde de ontem.

O policial foi afastado do trabalho operacional e o caso será investigado por meio de um Inquérito Policial Militar. A Corregedoria é que tocará a investigação, acompanhada pela Ouvidoria das Polícias. Identificado como Wesley Viana dos Santos, o policial relatou à Polícia Civil que a grávida o xingou de “filho da p… e de verme”, e que ao se aproximar dela foi agredido com um soco no peito, e por isso “a necessidade de técnicas policiais e força para jogá-la ao solo”.

Uma testemunha afirmou que a mulher foi contida porque os PMs desconfiaram que ela estava filmando enquanto eles abordavam um suspeito de traficar drogas. Um detalhe: filmar não infringe nenhuma lei.

Na filmagem, testemunhas pediam que ela fosse liberada, enquanto o PM a detida pelos crimes de desacato e de resistência. A mulher foi levada para a Central de Flagrantes, da Polícia Civil.

Em nota, a Secretaria da Segurança Pública informou:

“o comando do 17° Batalhão da Polícia Militar do Interior determinou o imediato afastamento do policial flagrado em desvio de conduta em abordagem a uma mulher grávida que resistiu à prisão durante uma ocorrência de tráfico de drogas nesta terça (4/2) em São José do Rio Preto”.

O governador João Doria se pronunciou pelo Twitter, e recomendou o afastamento do PM:

O vereador de São Paulo, pelo PSOL, Toninho Vespoli respondeu ao governador:

Outros também comentaram :

Assista ao trailer dos filmes que mostrarão o caso Von Richthofen A despedida de Asa Branca

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.