O presidente da Argentina, Alberto Fernández fará uma proposta ao Congresso argentino em dez dias. Na inauguração do ano legislativo, foi aplaudido por deputados e senadores e por milhares de manifestantes em frente ao Congresso.

“Dentro de dez dias, apresentarei um projeto para a interrupção legal da gravidez”

“o aborto acontece, é um fato”

“a lei que rege desde 1921 (que permite o aborto em casos de estupro ou perigo de saúde para as mulheres) não é eficaz”

Na Argentina, cerca de 400.000 abortos clandestinos são realizados todos os anos, de acordo com organizações de direitos das mulheres.

“A decisão individual da mulher de dispor livremente de seu corpo deve ser respeitada”

Em junho de 2018, a Câmara dos Deputados aprovou um projeto que acabou sendo rejeitado no Senado, durante o governo de Mauricio Macri. Agora, o presidente tem maioria absoluta no Senado e boa margem  de negociação na Câmara.

Ao que explicou o chefe de Estado seu projeto terá o aborto autorizado “no momento inicial” da gravidez, sem especificar o período.

 

Gleisi Hoffmann hostilizada ao sair de hotel no Rio de Janeiro Quem é Naomi Seibt?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.