Foi neste domingo, na coletiva de imprensa da 15ª edição do Projeto Emoções em Alto Mar, que Roberto Carlos resolveu falar, não só sobre o coração:

“Quem sabe, pode acontecer a qualquer momento, estou com o coração aberto”

Que pode encontrar sua Jenifer, afinal:

“Olha, sempre existem chances. Seja pelo Tinder, passando na rua, no navio, enfim.. Isso é uma questão de afinidades, às vezes a gente olha alguém e se interessa. É uma coisa imprevisível”

Imprevisível foi também o look do cantor. Sempre de branco ou azul, ele apareceu de rosa!

“Estou vestindo rosa porque estou fugindo do azul, que virou um TOC. E, claro, porque me garanto como homem”.

ATA. Quem bom. E foi quando perguntaram para ROberto o que ele acha do cidadão andar armado, ele disse:

“Cresci vendo meu pai com uma arma em casa. Uma preocupação que ele tinha com qualquer tipo de violência ou invasão. Ele protegia a família daquela maneira. E hoje, vivemos numa guerra onde há um lado armado e outro desarmado. Porém, isso requer cuidados.”

Sobre o filme “Minha Fama de Mal“, em que Gabriel Leone e Chay Suede, vivem Erasmo Carlos e Roberto Carlos,  ele deu pistas:

“Amei o filme! Me emocionei e me emociono até quando falo nele. Tem verdade, tem graça, humor.. E os meninos mandaram muito bem interpretando, eles são ótimos”.

#vidasnegrasimportam: manifestantes protestam contra a morte de Pedro Henrique Gonzaga Marighella. Nem vi, já critiquei.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.