A OMS (Organização Mundial da Saúde) divulgou um comunicado nesta semana que alerta para as ondas de calor que irão atingir especialmente os países da América do Sul, impactando assim não somente o meio ambiente e os recursos naturais, mas também a saúde da população do continente.

Entre as principais consequências do aumento de temperatura estão a escassez de água, o risco de incêndios florestais, as dificuldades de produção na agricultura e as quedas de energia, que acabam por prejudicar diferentes setores. Já em relação à saúde, os problemas se referem especialmente ao agravamento de doenças infecciosas ou crônicas, como as cardiopulmonares, renais, endócrinas e psiquiátricas. Ainda de acordo com a OMS, 24 países das Américas sofreram diretamente com ondas de calor nos últimos 12 meses – o Brasil entre eles.

O verão de 2019 foi o quinto mais quente da história já registrado em São Paulo. Ao mesmo tempo, a Agência da ONU para o clima divulgou recentemente que os últimos cinco anos foram os mais quentes da história.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *