O Global Carbon Atlas (Atlas Global de Carbono) divulga anualmente quais são os países que mais emitem dióxido de carbono – o CO2, um dos principais gases responsáveis pelo efeito estufa – na atmosfera. A publicação é produzida por diversas entidades científicas que se reúnem para medir as emissões do gás ao redor do mundo.

Segundo o material, em 2018, o Brasil ocupou a 14ª posição da lista, sendo que o país figura no ranking dos 15 principais poluentes desde 2011. O recorde é datado de 2013, quando o Brasil ocupou a 11ª posição. Antes do país aparecer nessa seleção pela primeira vez, o único representante latino-americano era o México.

O “Atlas” revela ainda que, desde 2007, o topo do ranking é ocupado pela China, ou seja, é o país que mais emite dióxido de carbono no planeta – até a data, a posição era dos Estados Unidos. As emissões de carbono excessivas se devem especialmente ao crescimento econômico e industrialização do país, que se basearam sobretudo na queima de combustíveis fósseis, como o carvão.

Apesar do Brasil estar emitindo grandes quantidades do gás na atmosfera, o número parece pequeno quando comparado ao do principal emissor. Em 2018, por exemplo, todos os países da América Latina emitiram, juntos, aproximadamente 17% do total da China. O México e o Brasil são os responsáveis pelas maiores emissões no continente latino-americano – ambos emitiram cerca de 5% do que a China lançou na atmosfera no período analisado.

Em 2015, na ocasião da assinatura do Acordo de Paris, o Brasil se comprometeu a reduzir suas emissões de gases do efeito estufa em 37% até 2025 e em 43% até 2030, em relação aos índices avaliados em 2005. Apesar dos avanços, o aumento do desmatamento, cada vez mais grave, pode barrar o processo de cumprimento das metas.

O segundo emissor do mundo segue sendo os Estados Unidos. Nesse sentido, vale lembrar que, em novembro deste ano, o país confirmou sua saída do Acordo de Paris. Além disso, o presidente Donald Trump flexibilizou leis que regulam os limites de emissão dos gases causadores do efeito estufa, como o CO2.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *