As embalagens longa vida são 100% recicláveis. Compostas por seis camadas de alumínio, papel e plástico, (sendo este último o polietileno verde, proveniente da cana-de-açúcar), elas devem ser encaminhadas para a coleta seletiva logo após o uso.

Depois de serem coletadas, as embalagens são enviadas para cooperativas, onde passam pelo centro de triagem de materiais – ali, os profissionais separam por categoria tudo aquilo que pode ser reciclado, dividindo o material entre plástico, papel, metal, vidro, entre outros. Posteriormente, elas são encaminhadas para a reciclagem.

Nas indústrias recicladoras, as caixinhas são colocadas com água dentro de um “liquidificador gigante”, chamado hidrapulper, que separa os materiais de sua própria composição – plástico e alumínio ficam juntos, enquanto papel é reservado à parte.

A partir daí, as fibras de papel recicladas podem se transformar em caixas de papelão, tubetes, chapas, palmilhas, produtos em polpa moldada, entre outros. Já o polietileno e o alumínio separados na indústria de papel são destinados à fabricação de placas e telhas ecológicas, por exemplo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *