O programa Água Legal, uma iniciativa da Sabesp, trabalha regularizando ligações de água em regiões caracterizadas por uma alta vulnerabilidade social, onde o abastecimento se dá por tubulações improvisadas e ligações clandestinas sujeitas à contaminação. O objetivo do projeto é levar saúde e qualidade de vida para os moradores desses locais, preservando os recursos hídricos e promovendo a sustentabilidade urbana.

Lançado oficialmente em 2017, pelo até então governador Geraldo Alckmin, o programa já beneficiou, de lá pra cá, cerca de 335 mil pessoas na Região Metropolitana de São Paulo, a partir de um investimento de R$117 milhões. No período, foram realizadas mais de 95 mil ligações legais de água – estas impediram o desperdício de mais de 20 bilhões de litros de água.

Os clientes que têm suas casas abastecidas pela nova regularização são incluídos na tarifa social da Companhia, que hoje tem o valor de R$8,88 para residências que consomem até dez mil litros de água por mês ou 34% da tarifa tradicional.

As famílias atendidas ainda passam a ter um comprovante de residência, que permite acesso a crédito, e disponibilidade de água potável em casa, com regularidade e sem riscos de contaminação. A Sabesp também atua na educação da comunidade, realizando parcerias com escolas para debater a questão da falta de água.

Próximos passos

A expectativa é que o programa, que continua funcionando, beneficie mais de 700 mil pessoas com a execução de 190 mil ligações nos próximos cinco anos. O projeto será alavancado com o financiamento do Banco Mundial, junto de outras ações da Companhia, somando um investimento total de US$ 73 milhões.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *