Todos os anos os editores do dicionário Oxford, o mais prestigiado dicionário da Língua Inglesa, revelam a palavra – ou o termo – mais procurado nos últimos 12 meses. O resultado de 2019 é “emergência climática”. A expressão veio para substituir “mudança climática”, que era comumente usada, até que cientistas do clima e ativistas passaram a defender o uso de “emergência climática” no lugar, já que o que vivemos nos dias de hoje se adequa mais a uma questão emergencial.

Nesse sentido, em maio deste ano, o jornal britânico The Guardian anunciou em um editoral exclusivo que não usaria mais a expressão “mudança climática” em seus textos e reportagens, e sim “crise climática” ou ainda “emergência climática”, assegurando assim maior precisão científica e clareza da importância do assunto perante os leitores.

Em comunicado oficial, Katherine Martin, editora do Oxford, fala sobre o anúncio da palavra do ano: “Destacamos uma palavra ou expressão mostrada, por meio de evidências de uso, que reflete o ethos, o humor ou as preocupações do ano que passou, e tem um potencial duradouro como termo de significado cultural. Quando analisamos as evidências, ficou claro que questões relacionadas ao clima atravessavam todos os diferentes itens lexicais* com os quais estávamos trabalhando”.

O Oxford revelou ainda que, em setembro deste ano, o uso do termo “emergência climática” foi 100 vezes maior do que em 2018, além de ter superado qualquer outro tipo de complemento para a palavra “emergência”, como saúde ou hospital, por exemplo. Segundo os editores, isso representa uma nova tendência no uso da palavra emergência. Vale ressaltar aqui que, em setembro, mês marcado por um crescente nas buscas sobre emergências climáticas no Oxford, foi realizada a Cúpula do Clima, na sede das Nações Unidas, em Nova York. Na abertura do evento, o destaque ficou por conta do discurso da jovem ativista sueca Greta Thunberg, que trazia a seguinte declaração: “Por mais de 30 anos a ciência foi clara. Como ousam seguir ignorando os alertas e vir aqui para dizer que estão fazendo o bastante? Se vocês realmente entendessem essa situação, e ainda assim seguissem falhando em suas ações, então vocês são maus. E nisso eu me recuso a acreditar”.

No mesmo mês, a ONU Meio Ambiente divulgou um relatório mostrando que o foco político na crise climática é o maior em pelo menos uma década, afirmando que eleitores e manifestantes do mundo todo, principalmente jovens, estão deixando mais claro que a crise climática é prioridade.

Já no começo de novembro, outro dicionário inglês, o Collins, anunciou que havia selecionado “greve pelo clima” como a palavra do ano.

 

 

* Itens lexicais se refere a um conjunto de palavras, termos e vocabulários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *