Contribuir para não sujar os rios da cidade não significa apenas não jogar lixo diretamente nas águas. Às vezes, atitudes que temos em bairros que nem são tão próximos das margens dos rios acabam por impactar diretamente nessa questão. Saiba o que você pode fazer para ir além do básico na missão de preservar as águas que cortam a cidade.

1. Reciclar óleo de cozinha
Quem deixa o óleo de cozinha descer pelo ralo junto com a água e o detergente prejudica, em um primeiro momento, o encanamento da própria casa: o material, que é denso, pode grudar nas paredes dos canos e causar graves entupimentos. Mas a consequência mais ampla é que ele pode descer pelo esgoto e chegar diretamente aos rios, como o Pinheiros, por exemplo. Aquelas manchas brancas que cobrem as superfícies são justamente causadas por esse excesso de óleo. Ali, o líquido não só deixa o rio esteticamente feio, como também impede os processos de troca de oxigênio da água e bloqueia a possibilidade de que qualquer vida se desenvolva nesse meio. Se você ainda não sabe como destinar corretamente seu óleo, confira algumas dicas da Sabesp nesse post.

2. Não jogar bituca de cigarro no chão
A bituca que você joga no centro da cidade pode rapidamente chegar ao Rio Pinheiros, apesar da distância. Isso porque ela é levada pela água quando chove – e no meio ambiente, o material leva de um a dois anos para se decompor. E só no Brasil são descartados aproximadamente 140 bilhões de filtros de cigarro por ano. O problema da poluição pelas bitucas é complexo: ao entrar em contato com a água, o cigarro libera suas substâncias tóxicas no meio, como o arsênio, por exemplo, que podem chegar aos lençóis freáticos ou permanecerem armazenadas nas superfícies.

Você sabia que as bitucas podem ser recicladas? Elas podem ser usadas na fabricação de papel artesanal, por exemplo. No nosso país ainda não há uma legislação específica para gerenciar esse processo, mas o caminho é buscar os postos de coleta seletiva – a maioria deles também trabalha com a destinação correta desse tipo de resíduo. Quando fumar, deposite suas bitucas em um recipiente, como um potinho pequeno de remédios vazio, por exemplo, e após juntar uma certa quantidade descarte tudo de uma vez no lixo.

3. Diminuir a produção de resíduos
Segundo dados da Abrelpe (Associação Brasileira de Empresas de Limpeza Pública e Resíduos Especiais) o Brasil gera, por ano, pouco mais de 78 milhões de toneladas de resíduos sólidos urbanos – isso significa que cada brasileiro, por dia, gera 1 quilo e 35 gramas de lixo. É óbvio que não temos tanto espaço disponível para armazenar essa quantidade imensa de resíduo. Ainda que uma parte seja reciclada, o destino final continua sendo principalmente aterros sanitários e lixões, isso sem falar no esgoto doméstico que muitas vezes vai parar direto nas águas dos rios. Entre as medidas que você pode adotar para reduzir essa geração de resíduos, estão evitar o desperdício de alimentos, abandonar o uso de descartáveis, como canudos e copos plásticos, criar novos usos para objetos que você iria jogar fora, compostar o lixo orgânico entre outras.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *