As tradicionais esponjas que usamos para lavar a louça, aquelas com um lado verde e outro amarelo, até são recicláveis – mas, na prática, o processo é bem complexo. As esponjas sintéticas desse tipo e as buchas que não são feitas de materiais naturais trazem essencialmente poliuretano em sua composição, que é um plástico de reciclagem bastante difícil.

Por ser um produto que entra em contato com restos de comida, detergente e demais produtos de limpeza, sua reciclagem só seria possível após um longo processo de descontaminação, para garantir que não haja nenhum tipo de bactéria presente no novo item que será fabricado a partir daí. No fim das contas, as cooperativas não conseguem fazer a comercialização dessas esponjas, então elas acabam no lixo comum mesmo.

Atualmente, no Brasil, existem alguns caminhos. Uma opção é a Terra Cycle, empresa especializada na reciclagem de materiais complexos que possui um programa específico para destinação de buchas e esponjas. Outra ideia seria abandonar o uso desse tipo de produto sintético e apostar em substituições como a bucha vegetal, que por ser biodegradável pode ser compostada após o uso. Confira uma opção aqui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *