Preste muita atenção na hora de fazer uma limpa no armário do banheiro e separar aqueles remédios que estão fora do prazo de validade para serem descartados. Se você simplesmente abandoná-los no lixo comum, o destino deles provavelmente será os grandes lixões e aterros sanitários da cidade. Ali, eles acabam por contaminar todo o solo e, consequentemente, os lençóis freáticos: 100 gramas de medicamentos descartados incorretamente podem poluir cerca de 45 mil litros de água.

Nem os medicamentos vencidos e nem as embalagens onde eles estavam armazenados podem ir para os coletores de materiais que serão destinados à reciclagem ou cestos de lixo destinados aos resíduos comuns. Os compostos químicos presentes nas fórmulas dos remédios e que acabam penetrando também as caixas e cartelas nas quais eles são comercializados têm enorme potencial de contaminação ou infecção ao meio ambiente – somente as caixas de papelão dos remédios são recicláveis, contanto que não tenham entrado em contato com o comprimido em si.

O que fazer?

Leve o material – os comprimidos, os frascos, os xaropes, as pomadas e as cartelas de alumínio – até a farmácia mais próxima. Ali, ele terá seu destino correto. Na capital paulista, por exemplo, as redes Droga Raia, Drogaria São Paulo e Farmácia Carrefour são alguns dos estabelecimentos que possuem postos específicos para este tipo de entrega.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *