A despoluição dos rios, como o Pinheiros, em São Paulo, traria uma série de benefícios para a população. A lista começa no óbvio: rios poluídos têm um odor bastante desagradável, o que afasta as pessoas de perto dele. Uma vez que as águas estiverem limpas, o odor ruim desaparece e, assim, as margens do rio se tornam próprias para caminhadas e passeios de bicicleta, por exemplo.

Além de atrair os próprios moradores das metrópoles para os seus arredores, um rio limpo pode se tornar um verdadeiro ponto turístico e de convívio, o que traz benefícios econômicos tanto pela própria prática de turismo em si quanto por conta da valorização de áreas ao seu redor. O benefício econômico aparece ainda nas atividades que podem ser realizadas ali, como a pesca, por exemplo, que além de ser recreativa pode ser útil para subsistência. Aqui, vale mencionar ainda outras formas de lazer que um rio limpo proporcionaria, como nado e esportes aquáticos.

Um rio limpo ainda evita uma série de doenças para quem mora em seus arredores, já que ele, quando poluído, concentra produtos nocivos à saúde, como restos de medicamentos, lixo eletrônicos e demais resíduos tóxicos. As águas dos rios, estejam elas poluídas ou não, são usadas para irrigação de culturas alimentares e podem servir como fonte para a produção de água de abastecimento. Com a água despoluída, o rio volta a ser habitat de espécies da fauna silvestre e da flora, resgatando o equilíbrio ambiental.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *