O descarte incorreto de pilhas e baterias usadas causa uma série de problemas para o meio ambiente, como a contaminação do solo e dos lençóis freáticos. Segundo dados da Sabesp, uma única unidade de pilha do tipo AAA descartada de forma inadequada pode contaminar até 7500 litros de água!

Isso acontece porque esses materiais levam em sua composição uma quantidade considerável de metais pesados, como cádmio, níquel, chumbo e mercúrio. Além do mal que causa no meio ambiente, jogar esse lixo eletrônico fora de maneira leviana também pode causar problemas de saúde – o contato do interior dos mesmos com o nosso corpo pode até ocasionar doenças renais e problemas no sistema nervoso central.

Mas, afinal, onde devemos descartar as pilhas e as baterias?

Segundo a NBR 10.004 (ABNT, 2004), pilhas e baterias são classificadas como resíduos domésticos especiais. O caminho mais indicado para seu descarte é a devolução ao fabricante e/ou importador, atendendo à Resolução CONAMA n° 257 de 30/06/1999.

Isso significa que, de acordo com essa norma, fabricantes, importadores, redes autorizadas de assistência técnica e comerciantes de pilhas e baterias ficam obrigados a coletar, transportar e armazenar o material, ficando ainda os fabricantes e importadores encarregados da futura reutilização, reciclagem, tratamento ou disposição final do produto.

Importante: se você for deixar as pilhas e baterias usadas guardadas em casa até acumular uma grande quantidade para, então, levá-las ao destino correto, tome cuidado. O material deve permanecer em local fresco e arejado – jamais em exposição ao sol ou outras fontes de calor – e por um período não muito longo, que não deve ultrapassar 50 dias.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *