Adoraria dizer que essas coisas não acontecem, mas não são poucas as pessoas que adoram tapar seus buracos com outras e pior! Há aquelas que aceitam e algumas que nem imaginavam ocupar esse lugar.

Claro que ninguém em sã consciência deseja ser cobre lacuna de ninguém. Mas, algumas vezes, entramos em dinâmicas pra lá de furadas tão bem disfarçadas de amor à primeira vista, paixão avassaladora e por aí vai.

Nós de fato não escolhermos sentir o que sentimos por uma pessoa, quando damos por nós a emoção já tomou nosso corpo, alma, coração e pensamentos! Mas, sempre podemos decidir o que faremos de tudo isso.

Você tem todo o poder de decisão sobre permanecer esperando na prateleira aguardando ele(a) decidir, rezando para que seja tratado um determinado problema, torcendo para ser escolhida(o) ou ter claro para si o que quer para a própria vida. É completo direito seu, a determinação daquilo que aceita e o que nem pensar, teu tempo de espera e seu limite de tolerância.

Tem uma pá de gente que anda muito bem servida de amores à disposição, se fartando nos sentimentos que irresponsavelmente provoca nas pessoas, sem conseguir suprir nem parte disso.

Jamais permita que te usem para suprir carência, fazer ciúme, se recuperar de porradas emocionais ou para compensar “faltas” de relacionamentos existentes.

Partindo da premissa que fazem conosco o que permitimos, se respeite e jamais seja brinquedinho na mão de ninguém.

Quando te oferecerem um lugar desconfortável, medíocre, desproporcional ao seu desejo e merecimento, não perca tempo e diga algo como: “Gosto muito de você, mas gosto ainda mais de mim e por isso, não aceitarei essas condições, não é para mim esse lugar, eu mereço mais”.

 

Pamela Magalhães

https://pamelamagalhaes.com.br/

Psicológa especializada em relacionamento e apresentadora do podcast Coração Peludo