Você sabe o que é a Terapia Sexual? Ainda hoje um grande número de pessoas não conhece, e outras tantas tem um grande preconceito por não saber o que é o que faz o terapeuta sexual.

É importante deixar claro que a terapia sexual é uma psicoterapia como qualquer outra, e não existe nenhum toque corporal nas sessões por se trabalhar com questões sexuais. O profissional – formado em psicologia ou medicina e com especialização para poder clinicar nesta área – trabalha por exemplo com exercícios de autoconhecimento corporal e com a desconstrução de mitos, tabus, preconceitos e crenças disfuncionais que costumam levar as disfunções sexuais.

E o que é isso?

Disfunções sexuais são as dificuldades sentidas por uma pessoa ou pelo casal durante qualquer estágio da atividade sexual, que podem influenciar negativamente uma das fases do que chamamos de “resposta sexual” de um indivíduo, ou seja: desejo, excitação, orgasmo e relaxamento.

Saiba quais são as principais disfunções sexuais femininas:

  • Baixa libido ou desejo sexual hipoativo, falta ou diminuição de apetite sexual e diminuição da lubrificação vaginal;
  • Anorgasmia: dificuldade, retardo ou incapacidade de ter orgasmos;
  • Dor Gênito-Pélvica (pode ser Vaginismo, Dispareunia e Vulvodínia): dor genital que ocorre repetidamente na penetração;
  • Induzida por substâncias/medicamentos: acontecem especificamente pelo uso de medicamentos e substâncias.

Saiba quais são as principais disfunções sexuais masculinas:

  • Disfunção Erétil: incapacidade persistente de obter e manter uma ereção suficiente para uma função sexual satisfatória;
  • Ejaculação rápida ou ejaculação precoce: dificuldade de controle da ejaculação;
  • Ejaculação retardada: dificuldade de ejacular na relação sexual com penetração (coito);
  • Baixa libido ou desejo sexual hipoativo: falta ou diminuição de apetite sexual ou impulso para o sexo;
  • Induzida por substâncias/medicamentos: acontecem especificamente pelo uso de medicamentos e substâncias.

Vale lembrar que muitas vezes elas estão interconectadas: a baixa de desejo pode levar a uma baixa lubrificação, o que causa dor na hora da relação, e como consequência pode haver dificuldade em ter orgasmo. Há a possibilidade também de a disfunção erétil vir por uma baixa de desejo ou uma disfunção erétil levar à baixa de desejo. É importante sempre investigar as causas, as interconexões, o que levou a que, no melhor estilo “quem veio primeiro, o ovo ou a galinha” para ajudar no tratamento.

No texto última semana aqui no blog você pode saber mais sobre os fatores que podem atrapalhar a vida sexual, e assim provocar as disfunções.

Mas elas não são sentenças definitivas de algo negativo! São apenas uma dificuldade encontrada na relação sexual que pode e deve ser tratada como qualquer outra questão de saúde com ajuda especializada. O importante é você estar bem consigo e com a sua sexualidade. Não deixe que nada e nem ninguém te impeça de ir atrás do prazer e da felicidade, sem esquecer, é claro, da saúde!

paulanapolitano

Psicóloga clínica, pós graduada em Terapia Sexual e em Terapia Cognitivo Comportamental. Também é autora do livro "Sexplicando: sexualidade sem mitos e tabus".