Vamos falar sobre mais um mito da pornografia? O assunto da vez é o sexo “performático” que aparece nos filmes pornôs, cheio de contorcionismos e mil e uma posições diferentes – algumas que não parecem existir nem no Kama Sutra!

Levanta a mão quem nunca tentou – ou pelo menos pensou em tentar – reproduzir essas posições em casa?

Mas as filmagens, mais uma vez, mostram o cenário ideal, e não o real. Lá os homens não se cansam, as mulheres não ficam ofegantes, o sexo pode durar horas sem que ninguém sinta câimbra ou sequer um desconforto na perna. É como se tudo fluísse naturalmente, quase perfeitamente.

Como eu venho reforçando nesta série de vídeos publicados lá no meu Instagram, precisamos ficar atentos e desmistificar a pornografia. Na vida real o sexo não será performático. É bastante provável que você tenha dificuldade para conseguir fazer algumas posições em função do encaixe com o parceiro/a, ou que você se sinta ofegante depois de ficar na chamada “cavalgada” por algum tempo e precise parar.

Sentir algum desconforto (atenção, não estamos falando de dor na hora da relação), cansaço, câimbra, parar para respirar um pouco ou demorar para encaixar quando trocar de posição é bastante normal, mesmo que os filmes pornôs não mostrem isso.

Mais importante do que sexo acrobático e performático é o sexo que seja bom para vocês enquanto casal, e resulte em prazer e não em frustração.

Confira o vídeo:

 

paulanapolitano

Psicóloga clínica, pós graduada em Terapia Sexual e em Terapia Cognitivo Comportamental. Também é autora do livro "Sexplicando: sexualidade sem mitos e tabus".