Uma reclamação muito comum que eu ouço no consultório é de mulheres (no caso de heterossexuais) que “ficaram a ver navios” depois que o parceiro gozou. Isso porque, para muitos homens e mulheres, este é um sinal de ponto final na relação sexual – não reparando se a outra pessoa ainda está sentindo prazer, conseguiu chegar ao orgasmo ou deseja algo mais.

O pensamento está, mais uma vez, diretamente ligado à cultura machista, que vê o homem como provedor (de maneiras mais implícitas ultimamente), como quem realmente precisa do sexo para sentir prazer (e deve ter desejo todo o tempo). A mulher, até alguns anos atrás, era mau vista se tivesse uma relação sexual apenas por prazer (imagina então se masturbar?).

Esta situação de “o homem gozou, acabou”, além de carregar o tabu e o preconceito – jpa que a mulher também muitas vezes entende que se o parceiro gozou é sinal de que a relação chegou ao fim pode ser bastante prejudicial para o casal, uma vez que acaba não considerando o prazer de ambos na relação.

Aproveito aqui para reforçar que o sexo não precisa ser só a penetração! Se o homem gozou e não quer seguir ou você mesma não quer continuar com a penetração, a relação sexual pode seguir de muitas outras maneiras: masturbação, sexo oral, toque em outras partes do corpo para estimular a mulher, utilizar acessórios eróticos… use e abuse da imaginação!

Lembre-se: o prazer fica muito mais gostoso quando é para os dois! Se você já passou por essa situação de o sexo terminar quando o homem gozou, instigue para que os toques continuem e você possa também aproveitar ao máximo o momento. Converse com seu parceiro, deixe clara a sua vontade – muitas vezes o diálogo é o melhor caminho!

 

paulanapolitano

Psicóloga clínica, pós graduada em Terapia Sexual e em Terapia Cognitivo Comportamental. Também é autora do livro "Sexplicando: sexualidade sem mitos e tabus".