Você faz sexo anal? Para muita gente, essa pergunta pode até soar como ofensiva, mas você sabia que o ânus é uma zona erógena (área de prazer)? Ou seja, é possível sentir prazer com a penetração anal – tanto homens quanto mulheres.

O tabu surge pelo anal ser relacionado a algo errado, sujo, imoral e também que causa dor, mas é necessário entender que esta forma de relação sexual não tem nada de errado, não alarga o ânus e não causa hemorroidas.

Sempre que houver dúvidas ou “pré-conceitos” é importante buscar informações especializadas para qualquer tomada de decisão, incluindo essa.

Para quem tem vontade – esse é fator principal, afinal qualquer ato sexual exige o consentimento – a primeira preparação é psicológica. O ânus, diferente da vagina, não tem lubrificação própria, portanto é essencial fazer uso de lubrificante a base de água. Outro importante aliado para o início é associar o sexo anal e o ânus ao prazer, e não fazer apenas para agradar o(a)parceiro(a). Portanto, quando estiver em uma relação sexual prazerosa, com bastante excitação, o ânus pode começar a ser acariciado. No caso das mulheres, fazer a estimulação do clitóris ao mesmo tempo da estimulação do ânus pode ser uma boa alternativa para a mente associar ao prazer e também para tirar o hiperfoco do ânus, que faz com que você só preste atenção a este musculo e dessa forma tenda a contrai-lo e levar a incomodo na penetração.

Separei alguns pontos importantes para quem está começando no sexo anal:

  • lembrar sempre da lubrificação;
  • conversar com a(o) parceira(o) para verificar como ela(ele) está se sentindo e se é possível continuar;
  • quando encostar o dedo ou o pênis no ânus ele vai contrair, então espere um pouco até que ele relaxe;
  • começar com o dedo, aos poucos, é uma boa estratégia;
  • além do pênis e do dedo, é possível utilizar um plug anal (um brinquedo erótico para estimulação do ânus);
  • Testar diferentes posições e achar a mais confortável e prazerosa;
  • usar camisinha é imprescindível, pois o sexo anal, assim como o oral e o vaginal, pode transmitir infecções sexualmente transmissíveis;
  • caso tenha penetrado o pênis no ânus, nunca coloque-o direto na vagina. É sempre necessário trocar a camisinha antes disso.

O tempo necessário para realizar todo o processo é sempre único e singular para cada casal (as vezes pode até ser que não aconteça de primeira, e tudo bem), e o objetivo é que a relação seja prazerosa para ambos, independentemente da forma.

paulanapolitano

Psicóloga clínica, pós graduada em Terapia Sexual e em Terapia Cognitivo Comportamental. Também é autora do livro "Sexplicando: sexualidade sem mitos e tabus".