O sexo anal já alvo de um grande tabu e de grandes preconceitos – inclusive já abordei o tema por aqui -, e a pornografia colabora para a criação de mais mitos e informações errôneas sobre o assunto.

No pornô é comum ver o sexo anal acontecer em praticamente todas as relações sexuais, e sempre de uma maneira rápida, simples e fluida. O pênis entra fácil, e não há nenhum tipo de preparação.

Parece incrível, não é? Mas o que não aparece nas cenas é a preparação da mulher, que provavelmente ficou algum tempo no camarim com um plug anal, passou muito lubrificante e se manteve excitada, para só então entrar no set e gravar (além das edições e das pausas feitas quando algo dá errado, e a gente não vê).

Esses bastidores são fundamentais para as relações sexuais pelo ânus na vida real.

Se quem vai receber a penetração – seja homem ou mulher – não estiver com bastante excitação, bem lubrificado e relaxado, a chance de sentir dor é maior, afinal quando estamos tensos a tendência da musculatura corporal é se contrair.

Mas com a preparação adequada e com os tabus deixados de lados, o sexo anal pode ser muito prazeroso, já que o ânus é sim um área erógena e pode ser muito bem explorado nas relações.

Assista ao vídeo da série “Desmistificando a pornografia”:

 

paulanapolitano

Psicóloga clínica, pós graduada em Terapia Sexual e em Terapia Cognitivo Comportamental. Também é autora do livro "Sexplicando: sexualidade sem mitos e tabus".