“Mulheres sem filhos e cônjuges são o subgrupo mais feliz da população. Elas ainda estão mais propensas a viver mais do que as casadas ​​e mães”, diz um dos principais especialistas em felicidade.

Paul Dolan, professor de ciência comportamental da London School of Economics, diz que as evidências mais recentes mostram que os marcadores tradicionais usados ​​para medir o sucesso não se relacionam com a felicidade – particularmente casamento e criação de filhos.

“Temos alguns bons dados longitudinais seguindo as mesmas pessoas ao longo do tempo, mas vou fazer um enorme desserviço a essa ciência e apenas dizer: se você for homem, provavelmente deveria se casar; se você é uma mulher, não se incomode”.

Os homens se beneficiam do casamento porque “correm menos riscos, ganham mais dinheiro no trabalho e vivem um pouco mais”. Elas, por outro lado, morrem mais cedo do que se nunca se casassem. ‘O subgrupo mais saudável e feliz da população são mulheres que nunca se casaram ou tiveram filhos ”, afirma ele.

O último livro de Dolan, “Happy Ever After”, cita evidências do American Time Use Survey (ATUS), que comparou níveis de prazer e miséria em indivíduos solteiros, casados, divorciados, separados e viúvos.

Paty Moraes Nobre

https://jovempan.uol.com.br/guiasp

Jornalista e agitadora cultural, atuou como repórter em rádios como Jovem Pan e Band, videorrepórter na TV Cultura, editora de notícias, lifestyle, TV e Cultura nas empresas Globo.com, Editora Globo, Caras e Portal iG. Casada e mãe, escreve sobre gastronomia no Portal UOL, é colunista da Exame Vip, da Editora Abril, e coordenadora das plataformas Mulheres da Pan e Revista Guia SP, da Jovem Pan.