No 21º episódio do programa “Mulheres da Pan”, as integrantes debateram sobre uma moda que está em alta nos Estados Unidos há um tempo e promete chegar ao Brasil: artistas cobrarem para enviar vídeo para os fãs.

Por meio de um site, a pessoa se cadastra e escolhe o artista de quem quer receber o vídeo, ela paga o valor e, em um prazo estipulado, receberá um vídeo do ídolo.

Nos Estados Unidos, um recado do ator Charlie Sheen, estrela de “Two and a Half Man”, custa cerca de 550 dólares, o equivalente a 2.250 reais. No Brasil, já tem artistas aderindo a nova tendência, dentre eles: Adriane Galisteu, Henri Castelli, Marcos Pasquim, Thiago Lacerda, Eriberto Leão e Gretchen. O valor do vídeo desses artistas, aqui no país, é de 500 reais.

No vídeo, os artistas podem mandar uma mensagem e até ler algo solicitado pelo fã, como uma carta para uma terceira pessoa.

Renata Barreto disse que não pagaria para ter uma foto ou vídeo com um artista, mas defendeu as pessoas que pagam.

“Cada um faz o que quer com o próprio dinheiro. Nós gostamos de ficar dando opinião na vida das pessoas. Se alguém quer pagar, pague. O capitalismo é bonito por isso, cada um faz com o próprio dinheiro o que quiser e as pessoas ganham dinheiro com o que quiserem também”, comentou a economista.

Mariana Brito compartilhou com o mesmo posicionamento da Renata e disse que também não pagaria para tirar foto com nenhum artista:

“Eu jamais pagaria um mísero real para tirar foto com alguém. O artista tira foto de livre e espontânea vontade, já que é uma pessoa pública, ou não tira”, disse a jornalista.

Angela Sousa ironizou a situação:

“Olha que ponto chega o ser humano. Pagar por um negócio desse. Acho muita aberração.”

Ana Paula Henkel acha esta moda muito estranha: “Eu não compraria uma foto nem se “Reagan” estivesse vivo”, afirma.

“Já que isso está acontecendo, eu gostaria de ver este tipo de plataforma mais engajada com alguma causa social ou com alguma criança que precisa de algum medicamento que custa caro.”

Idolatria, fãs, causas sociais e carência afetiva foram outros assuntos debatidos no programa “Mulheres da Pan”.

Confira!

 

Daniela Contin Garcia

Publicitária e Podcaster na Jovem Pan