Você não vai passar a vida toda lavando o cabelo quando dá.
Nem vai deixar de usar o batom que você ama pra não dar alergia na pele do bebê pra sempre.
O perfume que você adora vai voltar pro seu pescoço.
E aquele salto que você ama vai voltar pro seu pé.
Você vai ter tempo pras amigas, vai se olhar com mais cuidado e não vai precisar trocar fraldas a vida toda.
Você vai ter um tempinho a mais com seu marido e vai conseguir colocar sua série favorita em dia.
Pra quem não é mãe, parece que a gente faz uma tempestade num copo d’água… Mas só quem segurou um recém-nascido nos braços sabe o que é sentir o famoso “o que eu fiz com a minha vida?”.
As horas passam lentamente, os meses voam e os anos avançam num piscar de olhos.
Eu sei que hoje você tem a sensação que nunca mais vai dormir, que nunca mais vai se cuidar e que existe uma lista com as coisas que você NUNCA MAIS vai fazer.
Mas você vai.
Você vai arrumar uma carreira que te realize, mesmo que isso signifique abrir o próprio negócio.
Você vai voltar a fazer as unhas, nem que isso signifique aprender e fazer por conta própria pra economizar tempo.
Você vai conseguir escrever sua história e ajustar suas rotas do jeito que for melhor pra sua família e, principalmente, pra você mesma.
No puerpério, a gente fica se perguntando mesmo se a maternidade foi o ponto de chegada da nossa vida. Parece que não existe mais nada além.
Mas não é verdade.
Ter um filho é ponto de partida.
Daqueles que enchem o peito de coragem e vontade de viver.
Ei você, mulher!
Recebe esse carinho e meu abraço onde estiver.

 

Aproveite e ouça agora o episódio sobre Maternidade Romantizada, do podcast Se liga, mãe!

Nos siga no instagram: @seligamae

 

Andressa Rosa

Eu era roteirista, aí virei mãe da Malu e nunca mais consegui parar de falar sobre isso. Hoje tenho um blog, um podcast e muita história boa pra contar!