Tire essa culpa de cima de você. Dispa-se de uma vez por todas dela. Chega de ser um tirano(a) contigo, achando que tudo acontece ou aconteceu porque você fez isso ou deixou de fazer aquilo. Larga mão de achar que o controle e descontrole do saldo dos ocorridos é seu. Existem inúmeras razões para que os desfechos sejam da maneira que são. Infinitas coisas se realizam ou deixam de realizar por diversos motivos alheios a você.

Pare de se sobrecarregar e se exigir tanto!

Meu Deus! Você não vai acertar todas e tudo bem… O mundo ainda existirá e você poderá ser muito feliz ainda, mesmo com falhas, desilusões, frustrações e tantos percalços nessa vida. Liberte-se dessa obrigação de ter que ser perfeito(a) em tudo o que se propõe a fazer. Mesmo errando, não respondendo como gostaria ou não tendo o resultado almejado, você continua sendo especial, incrível e merecedor(a) de tudo aquilo que deseja.

Desculpe-se, permita-se a sensação indescritível e deliciosa de trocar autopunições e pensamentos destrutivos, por acolhimento e amor por si mesmo(a). Nos momentos de maior fragilidade e vulnerabilidade, tudo o que precisamos é do nosso próprio respaldo, compreensão e resiliência, para que assim possamos nos recompor e seguir em paz a nossa caminhada.

 

Pamela Magalhães

https://pamelamagalhaes.com.br/

Psicológa especializada em relacionamento e apresentadora do podcast Coração Peludo