Seguimos com a nossa conversa sobre os mitos da pornografia! São muitos os pontos que provocam a deseducação sexual nesses materiais, e é preciso ficar bem atento para não se iludir e nem se frustrar criando expectativas irreais!

Hoje o assunto é o tesão instantâneo dos atores. Nem bem começa a relação eles já estão excitados, como se o desejo aparecesse “do nada”, em um passe de mágicas. Alguma vez isso aconteceu com você na vida real?

Tenho quase certeza que não, né? Mas é bastante provável que você já tenha esperado que o tesão surgisse tão rápido quanto nos filmes…

A verdade é que, diferente do que é mostrado na indústria pornográfica, o desejo sexual e a excitação fazem parte de uma construção até o ápice. É um processo que começa antes mesmo do encontro sexual, com o abastecimento diário do copo do desejo, dos estímulos que ocorrem no relacionamento, e tem um tempo para acontecer no momento da relação, com mais estímulos que aumentam aos poucos essa excitação.

Tudo tem o seu tempo – e todos têm o seu tempo, que pode ser diferente entre um e outro. Afinal de contas, não custa reforçar que somos todos humanos, e não máquinas!

Não espere que no momento do sexo vocês já cheguem excitados, que o homem esteja com o pênis duro desde o início, ou que logo na masturbação ambos já estejam gemendo e chegando ao orgasmo. Isso é um mito!

É importante falar também que o desejo muda ao longo dos anos. A excitação que você sentia há 10, 20 anos atrás, no início da vida sexual ou do relacionamento é diferente da que existe hoje. Não será um beijo ou um pensamento sobre o sexo que vai te deixar excitada. É necessário mais tempo, mais estímulos e um cuidado constante com o copo do desejo e com a sua sexualidade.

Confira o vídeo, e vamos desmistificar mais esse tabu juntos.

 

paulanapolitano

Psicóloga clínica, pós graduada em Terapia Sexual e em Terapia Cognitivo Comportamental. Também é autora do livro "Sexplicando: sexualidade sem mitos e tabus".