Franciely Freduzeski sofreu complicações médicas após se submeter a um procedimento estético. Segundo desabafo da atriz nas redes sociais, a intenção era ‘corrigir celulite’.

“Queria corrigir uma celulite”

“Antes de descobrir a endometriose, tinha uma suspeita de um pequeno Metacril que coloquei no bumbum. Foi bem pouco, mas eu coloquei contrariando minha dermatologista, e todo mundo na época. Isso tem sete anos. Se tem alguma dor e você acha que pode ser o Metacril, converse com seu médico. Eu tive vergonha de contar porque sabia que não era legal. E olha que eu tenho bunda, sou uma pessoa natural. Eu queria corrigir uma celulite, sei lá. Ou seja, pensem um pouco mais nas suas vaidades, ouça seus médicos. Depois o preço pode ser muito caro”, afirmou ela no post.

“A cirurgia para a retirada é muito complicada. E é por isso que estou fazendo esse tratamento que vai ser longo. Não se sabe quanto tempo vou ter que lidar com isso. Mais uma história para o meu álbum de figurinhas. O que tiver que ser feito vou fazer e Deus está comigo”, continuou a atriz.

View this post on Instagram

Bem vamos lá… vou usar essa foto para ilustrar oq eu mais quero de volta; sorrir!Vou esclarecer tbem algumas coisas. Há quase dois anos tenho dor que começou no bumbum, foi para as costas, desceu para a minha perna direita, depois para o braço, mão, foi radiando para as costas e pescoço. Parei de andar, escovar o dente, tomar banho, sair e me isolei. Qdo tinha dias bons eu voltava c um sorriso no rosto e tentava disfarçar minha preocupação e tristezas comigo mesma. Parei de trabalhar, de responder pessoas e me sentia uma pessoa chata. Fui a varios medicos. “ vc tem isso, vc tem aquilo”. Exames de todos os jeitos nos melhores hospitais , fiz tudo. Nada de melhorar. Descobri a depressão.Sempre comentei com todos os médicos q eu tinha colocado um pouco de metacril no bumbum. Todos diziam; “ é muito pouco, não tem nada a ver”. Minha dermatologista que eh um anjo na minha vida me proibiu de fazer, fiz escondido. Isso tem uns 8 anos, não sei exatamente.E eu não precisava. Ela sempre desconfiou do metacril e dos males q faz mesmo depois de anos. Eh um corpo estranho. Enfim tanta dor descobri endometriose de diferente formas e modelos rsrs. Operei. Já passou quase um ano e eu só piorava, procurei outros médicos; “ ah vc tem algo estranho”. Mas oq? “ não sei”. Fui a um médico que no consultório me examinou como nenhum outro. Foi bastante claro comigo. Não me deu nenhum diagnóstico feliz. Mas tem cuidado de mim. Comecei um tratamento com imunoglobulina , não sei por qto tempo. Sei que preciso o qto antes combater a inflamação no meu nervo. A tal da neurite. Pelo amor de Deus não coloquem metacril. O metacrilato eh uma substância que é praticamente impossível de ser retirada. Foi inventado há anos atrás para próteses dentárias, colar ossos, mas tem muitos riscos para a saúde. Existe risco do metacril migrar para outros lugares do seu corpo. Que foi oq aconteceu comigo. Tem uma pesquisa feita em 2016 que fala que mais de 17 mil pessoas foram prejudicadas por essa substância. Uma bobagem feita para que? Nada. Hj minha vida mudou, tenho dor crônica, tomo remédios, tenho limites. Mas tenho Deus e acredito em milagres. #fe #amor #imunoglobulina ❤️🙏🏻

A post shared by Fran Freduzeski (@franfreduzeski) on

O que aconteceu com Franciely Freduzeski

Internada para tratar uma neurite, que é uma inflamação nos nervos e que pode comprometer a locomoção, Franciely não é a única vítima da aplicação do Metacril no bumbum.

De acordo com Wendell Uguetto, cirurgião plástico da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica e do Hospital Albert Einstein, em São Paulo, a substância injetada dentro do músculo deve estar comprimindo o nervo da região e, por isso, ela sente essa dor.

Segundo o médico, existem dois motivos principais para a complicação.

“Pode ter havido uma injeção de grande quantidade de Metacril próxima do nervo ou muito profunda que comprime a região dos glúteos quando a paciente se senta ou deita. Ou a injeção pode ter sido longe do nervo, mas apresentado uma infecção local que levou à inflamação”, explica.

Wendell afirma que o grande problema do uso do Metacril é o tratamento nos casos como da atriz Franciely Feduzeski. “Seria necessário retirar a substância completamente, o que é praticamente impossível, principalmente no glúteo, porque a substância é injetada em grande quantidade e se espalha”, analisa. “Um procedimento assim vai culminar com deformidade do glúteo e muitas cicatrizes”, emenda.

Ainda de acordo com o profissional, as melhores opções para preenchimento de glúteos são:

  • Fazer lipoaspiração e enxertar a gordura de volta
  • Prótese de glúteo

Paty Moraes Nobre

https://jovempan.uol.com.br/guiasp

Jornalista e agitadora cultural, atuou como repórter em rádios como Jovem Pan e Band, videorrepórter na TV Cultura, editora de notícias, lifestyle, TV e Cultura nas empresas Globo.com, Editora Globo, Caras e Portal iG. Casada e mãe, escreve sobre gastronomia no Portal UOL, é colunista da Exame Vip, da Editora Abril, e coordenadora das plataformas Mulheres da Pan e Revista Guia SP, da Jovem Pan.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *