Notícias

“Século 21 é o das cidades”, diz Alckmin ao encerrar o Mitos & Fatos

“O século 19 foi o dos impérios; o 20, dos países, e o 21 é o das cidades.” Foi com essa frase que o governador do Estado de São Paulo, Geraldo Alckmin, encerrou o primeiro fórum Mitos & Fatos – Jovem Pan Discute, que elegeu o tema Cidades do Futuro como o foco de seus quatro painéis com especialistas e autoridades de diversos segmentos.

Ao marcar presença no evento, Alckmin elogiou a rádio Jovem Pan pela iniciativa de propor essa discussão e enfatizou que as cidades serão as grandes protagonistas do nosso tempo. “Mais de metade da população do mundo vive nas cidades. São Paulo tem 92% de população urbana e metropolitana”, contou o governador, fazendo um paralelo entre SP e grandes cidades do mundo.

“A grande Tóquio tem 31 milhões de pessoas, Mumbai, na Índia, tem 24 milhões, e a grande São Paulo tem 22,5 milhões de pessoas”, completa Alckmin, enfatizando que o mundo moderno é urbano e metropolitano e, para que funcione bem, requer bom planejamento, políticas publicas e infraestrutura.

Ao passar brevemente pelos temas dos painéis do Mitos & Fatos, o governador de SP avaliou a importância de cada um na discussão do tema “Cidades do Futuro”. “A tecnologia que, de um lado desemprega, gera novos postos de trabalho”, explicou Alckmin, que pontuou a inauguração do primeiro parque tecnológico no Jaguaré. “A primeira empresa ali, uma farmacêutica, vai investir R$ 100 bilhões em 7 mil metros quadrados de área construída”, contou.

Ao falar de transportes, Alckmin citou a integração dos modais. “O grande caminho é o transporte de alta capacidade e sua integração. Metrô e trem não são baratos e, como não temos recursos no Brasil, vamos no ritmo das possibilidades”, explicou o dirigente, citando as entregas da Linha 5 e Linha 4 do metrô de São Paulo, bem como Linha 9 do trem e integração dos aeroportos ao sistemas metroferroviário.

Em relação à saúde, outro tema abordado no Mitos & Fatos, Alckmin destacou o fato de o Brasil estar passando por uma mudança demográfica. “O Brasil é um país maduro, caminhando para ser idoso, e a saúde é uma grande empregadora. O Complexo do Hospital das Clínicas, por exemplo, tem 16 mil pessoas com carteira assinada”, apontou.

Falando de urbanismo, o governador de SP exaltou a primeira parceria público-privada (PPP) de habitação no centro. “A subprefeitura da Sé tem 17% dos empregos de SP e 6% dos moradores. Fizemos 2.300 apartamentos no centro para revitalizar essa região”, explicou o governador, citando que o critério é que pelo menos uma pessoa da família trabalhe no centro. “Com isso, teremos 3.300 famílias morando em casa própria no centro”, destacou.

Sobre a proximidade dos governantes com a população, Alckmin utilizou uma frase do jurista e ex-governador Franco Montoro para demonstrar a importância de um diálogo aberto com prefeituras e subprefeituras. “Ninguém vive no Estado, nós vivemos no município. O governo local é aquele que está mais perto da população”, concluiu.