Notícias

Rueda, do Bar da Dona Onça: “antes era chique ter enlatados, hoje é chique produzir sua própria comida”

Um dos momentos mais acalorados do Fórum Mitos & Fatos: Alimentação do Futuro foi protagonizado no terceiro painel (sobre tecnologia) por Janaína Rueda, responsável pela cozinha do Bar da Dona Onça, um dos espaços gastronômicos mais renomados da capital paulista. Depois de os outros integrantes da mesa defenderem a maneira com que a maioria dos alimentos são processados pela indústria, ela apresentou um contraponto.
“Ok, a indústria revolucionou o mercado e tem coisa que é bacana. Sei que não é tudo que é ruim. Mas ela acabou fazendo com que alguns cozinheiros perdessem muitas tradições. A história de que é fácil comprar uma latinha de molho pronto quando não se tem tempo para preparar um molho de verdade é mentira! É só refogar um tempero, o tomate desmancha na panela em cinco minutos! Não preciso da indústria para isso. A mesma coisa acontece com linguiça, salsicha. Você faz em casa em 10 minutos. Assim como você pode ter uma horta em casa e comer verduras frescas”, argumentou. “Minha mãe dizia que antes era chique ter enlatados no armário, hoje é chique produzir sua própria comida. Vão aprender a cozinhar, vocês vão ver como é bacana”, completou.
Luiz Madi, presidente do Ital, Edmundo Klotz, presidente da ABIA, e Marcelo Cristianini, professor da Unicamp, contra-argumentaram dizendo que às vezes os processados são semelhantes aos alimentos in natura pois não levam em suas fórmulas nem mesmo conservantes – são conservados por mais tempo nas embalagens apenas graças a processos térmicos.
Rueda respeitou as argumentações, mas continuou defendendo o resgate da comida natural. “Sempre vou defender a cozinha. Acho importante esse debate entre cozinheiro e grande indústria, mas vou continuar buscando o resgate das tradições. As opções mais naturais. A qualidade, o bem-estar animal. Quero que as pessoas conheçam nossa identidade no restaurante”, finalizou.