Notícias

Segurança alimentar? Brasil deve se preocupar com o tema; entenda

Falar sobre a possibilidade de faltar comida em um país como o Brasil, em termos de produção de alimentos, parece algo distante.
Mas a explicação para o desprezo do tema vem do nosso histórico se justifica: “a relevância é pequena porque no Brasil nunca faltou, o país produz tudo”.

Quem analisa é Caio Carvalho, presidente da Associação Brasileira do Agronegócio, a ABAG, e um dos mediadores do Fórum Mitos e Fatos, a Alimentação do Futuro. Ele completa dizendo que o assunto é de “prioridade fantástica” em lugares como a Europa e a Ásia, que participaram da 2ª Guerra Mundial e “sabem o que significa a falta de alimentos”.

Caio alerta que somos um dos principais produtores de grão do mundo. Portanto, a segurança alimentar global está fortemente dependente do agronegócio brasileiro.

Mas há uma lista longa de entraves que esbarram na armazenagem e distribuição. Sem falar nos gargalos no uso da ciência e da tecnologia nos processos. E, claro, na falta de políticas públicas.

Por exemplo: o financiamento e o seguro rural, para blindar o agricultor, ferramentas que são valorizadas em países desenvolvidos.

“Aqui no Brasil você não tem esse seguro, a escala é tão pequena que é como se não tivesse, e você acaba obviamente sempre devedor do empréstimo que conseguiu no banco ou digamos assim do sistema de escambo que você fez com o produtor de insumos modernos e é uma bola de neve”, concluiu.

O Fórum Mitos e Fatos – a Jovem Pan discute a Alimentação do Futuro será no próximo dia 30, no Hotel Tívoli Mofarrej em SP.

Ouça aqui.