Onde os grandes chefs comem quando não estão em seus próprios restaurantes

A Peixaria Bar e Venda: sugestão de Luca Gozzani, chef do Fasano

De Go’Where especial para JOVEM PAN

Não raro, em seus momentos de folga, os grandes profissionais da gastronomia de São Paulo fazem o papel de simples clientes e sentam-se à mesa de bons restaurantes para serem servidos. Em muitos casos, escolhem pratos simples que fazem parte dos cardápios de casas que não cobram valores estratosféricos.

PEIXARIA BAR E VENDA Luca Gozzani, chef de um do badalado Fasano, quando não está trabalhando, frequenta ambientes mais rústicos e despojados, como a Peixaria Bar e Venda, na Vila Madalena. Ali, costuma pedir o peixe do dia, que vem acompanhado de guarnições como a farofa. R. Inácio Pereira da Rocha, 112, 2589 3963

SUSHI HIROSHI Profissional responsável pelo sucesso do brasileiríssimo e premiadíssimo Mocotó, o chef Rodrigo Oliveira não nega suas raízes nordestinas, mas demonstra ter um paladar bem eclético. Sua recomendação é o “vizinho” Sushi Hiroshi, restaurante japonês com mais de 20 anos de funcionamento em Santana. “Além de ser na zona norte, perto de casa, tem ótima qualidade e um executivo feito com muito capricho e satisfaz até as pessoas mais gulosas como eu”, explica. R. Capitão Manoel Novaes, 189 Santana – São Paulo – SP Tel.: (11) 2979 6677 / 2978 7128

UNDERDOG Renata Vanzetto, chef das casas eMa, Marakuthai, MeGusta Bar, Matilda Lanches e Lambisgoia Bar, está entre as fãs da minúscula e despretensiosa hamburgueria Underdog (onde geralmente come em pé). Seu item preferido do cardápio é o choripan, um sanduíche de pão francês com linguiça e molho chimichurri. R.: João Moura, 541

FAMIGLIA MANZOLI Quando não está cercado pelas panelas do requintado Picchi (uma estrela Michelin), Pier Paolo Picchi gosta de celebrar a sua ascendência italiana no ambiente casual e familiar da trattoria Famiglia Manzoli. Seu prato preferido é o crostini di fegatini, uma espécie de bruschetta coberta por patê de fígado de frango. R. Mourato Coelho, 1365, 2619-2500

LAÇO ACLIMAÇÃO Adepto da simplicidade em seus restaurantes nino cucina e da Marino, Rodolfo de Santis também não é dado a extravagâncias quando sai para comer. apaixonado por carne, o chef italiano recomenda uma churrascaria simples e informal que atua há quase 40 anos na Aclimação, a Laço aclimação. Ali, costuma pedir a costela no espeto mal passada. R. Pires da Mota, 525, 3208-7455