Pular para o conteúdo

Gagliote vai reclamar?

Gagliote vai reclamar?

Não é de hoje que o VAR tem tido papel fundamental nas discussões sobre as rodadas do Campeonato Brasileiro, mais uma vez, gastamos mais tempo ao comentar as decisões dos juízes em campo do que, propriamente a bola rolando. Na vitória contra o Vasco, o presidente do Palmeiras apoiou a arbitragem de vídeo, elogiou e afirmou que as decisões deveriam ser respeitadas.

Não me lembro de Mauricio Gagliote manter-se em silencio e cobrar o respeito ao VAR após o jogo contra o Internacional, pelo contrário: visitou a sede da CBF, fez alarde e pediu o áudio dos árbitros na cabine e, pior, a entidade ‘máxima me do futebol acabou lhe concedendo a conversa – coisa que dificilmente aconteceria se times de menor expressão no cenário fossem pedir o mesmo.

Após este episódio, os apitadores de jogos do clube paulista tem entrado cada vez pressionados psicologicamente falando e não são poucos os exemplos que podemos citar.

Contra o Ceará, até agora não houve imagem que mostrasse o impedimento de Bergson, na vitória contra o Avaí, Deyverson confessou que havia se jogado no campo aguardando a possível marcação de pênalti, na vitória nos últimos momentos contra a Chapecoense, Gum acabou expulso por nada.

Ainda que nossos árbitros sejam fracos, covardes e mal preparados, os dirigentes deveriam se apartar de gritar por qualquer coisa e passar a respeitar mais, dando mais tranquilidade para que os árbitros. Vivemos um momento em que, quem gritar mais alto se dará melhor. Para o futebol, isso é péssimo. Mas, nosso futebol já anda péssimo, em todos os sentidos.