Pular para o conteúdo

Petraglia mostra sua face novamente

Petraglia mostra sua face novamente

Acima de tudo, além de desrespeitar a todos os jornalistas em sua coletiva, Mário Celso Petraglia, mais uma vez, disparou sua ignorância irresponsável ao se recusar OUVIR uma pergunta. Veja, Petraglia não se recusou respondê-la, antes mesmo da repórter Luana Kaseker, da Gazeta do Povo conseguir concluir seu raciocínio, Petraglia já bradava que a pergunta sobre aquele tema estava ‘proibida’. No final, ainda mandou a repórter ‘calar-se’.

É hora dos jornalistas paranaenses erguerem-se contra o arbítrio e as grosserias de Petraglia. Não é de hoje que isso acontece, Petraglia faz do Atlético PR seu reino particular. Proíbe a imprensa de acompanhar treinos e coletivas, dispara grosserias contra os discordantes e não dá explicações para a enorme torcida do Furacão: se o clube está devendo financeiramente, seus torcedores merecem saber. Nada justifica sua postura machista e autoritária com a repórter, que fez seu papel. São resquícios de um modo de pensar que remetem à ditadura, a vida é contradição e argumentação e Petraglia nunca suportou contrários.

Já não basta que Petraglia seja um ditador dentro de seu clube, ele necessita expor seu caráter sempre que pode. Quem não se lembra quando os jogadores do Atlético PR foram ‘obrigados’ a entrar em campo com camisas em apoio a um candidato durante a corrida eleitoral em 2018? É hora de nos levantarmos contra a intolerância de ditadores.