Pular para o conteúdo

Rota de colisão: Sampaoli e Peres

Rota de colisão: Sampaoli e Peres
Vitória deste sábado marcou a estreia de Jorge Sampaoli em jogos oficiais pelo Alvinegro Praiano (Foto: Ivan Storti/Santos FC)

O Santos estreou com vitória no Campeonato Paulista 2019, jogando na Vila Belmiro e venceu a Ferroviária por 1 a 0 com gol de Jean Mota. O maior problema, no entanto, está acontecendo fora de campo. O técnico jurava que contaria com Bruno Henrique para a partida de estréia, inclusive escalando o jogador antes da bola rolar. Ainda que tudo isso estivesse pronto na cabeça de Sampaoli, horas antes, o Flamengo anunciou a compra do jogador. O técnico argentino está recebendo o que a maioria dos treinadores recebem: promessas.

Sempre afirmamos que o maior problema para o Sampaoli seria a diretoria comandada por José Carlos Peres. No mandato do novo presidente, nenhum técnico saiu ileso e sem reclamar da presidência: Jair Ventura e Cuca são os exemplos. Dois técnicos ainda no primeiro ano da gestão. O auge com Cuca chegou as críticas públicas contra Peres.

Foram promessas feitas ao técnico estrangeiro – a dos reforços, por exemplo. É verdade que não haverá problemas resolvidos magicamente. Que a diretoria do Santos promete mais do que pode, não é novidade. Se o acordo com o técnico era de oito reforços, apenas dois foram contratados. Mas não foram transparentes com Sampaoli? Impossível que nem mesmo uma pista sobre a situação financeira da equipe fosse dada. As saídas de Gabriel e Bruno Henrique já estavam marcadas. Bruno por exemplo, já havia sido liberado pela diretoria.