Pular para o conteúdo

Convocações ou pegadinhas ?

 

Raramente jogadores que atuam no Brasil são convocados para a seleção brasileira. Quando isso acontece vira manchete, motivo de festa e muitas vezes notas emocionadas dos clubes e torcedores. Mas dias depois chega a realidade. As equipes estão em jogos decisivos, sem seus principais protagonistas.

Na última chamada de Tite, por exemplo, ele desfalca o Palmeiras do goleiro Weverton e do volante Danilo, duas peças fundamentais da equipe de Abel Ferreira. O Atlético Mineiro perde Arana. Há ainda jogadores que serão chamados por times do exterior. Gustavo Gomez do Palmeiras, Arrascaeta e Isla do Flamengo ou ainda Junior Alonso do Galo. Muitos times desabam.

Rogério Ceni foi demitido do Flamengo após convocações e também algumas contusões no grupo que dirigia. Verdade que havia uma campanha orquestrada pela queda dele, mas quando Renato Gaúcho entrou como todos de volta, passou a impressão que faria um trabalho competente no clube, simplesmente por ter a equipe completa à disposição.

Agora, o Brasil fará amistosos contra Coréia do Sul e Japão, enquanto partidas decisivas estarão rolando não só no Campeonato Brasileiro como na Libertadores. Podem ser jogos fatais para as perfomances do ano. E os melhores atletas estarão a muitos quilômetros de distância em compromissos que nada acrescentam aos que lhes pagam os salários. Esta pegadinha ocorre há anos e ninguém se dá conta. A CBF usa os profissionais que não paga, prejudica os clubes e vende a ilusão de que foi bom para todos. Será que foi mesmo?