Pular para o conteúdo

Questão de política

 

 

 

Não sei, e sinceramente nem quero saber, os motivos que levaram ao afastamento de José Carlos Peres da presidência do Santos. Mas seguramente não é por zelo dos conselheiros pelo clube. A questão por certo é política como sempre funciona no Brasil em todas as instâncias.

No caso de Peres a briga começou minutos depois dele assumir o poder. Não foi nenhum exemplo de administrador como, aliás, os seus sucessores. E isso se aplica a todos os clubes neste sistema falido de clubes com conselheiros e presidente, numa verdadeira ação entre amigos. Quando o presidente perde os amigos, perde o poder. Só respeitarei quando empresas dirigirem os times. Afinal precisamos de pessoa, que tenham o que perder, caso as agremiações que dirigem, tenham prejuízo.