Pular para o conteúdo

Times fracos derrubam treinadores

 

Os técnicos no Brasil não têm qualquer estabilidade. A média de permanência é de 3 meses e meio. Claro que não dá para se fazer qualquer trabalho decente, mas os cartolas também não se importam com isso. Eles querem é ter cabeças disponíveis para entregar quando as coisas complicam. Isso esconde a incompetência deles e também dos jogadores.

A maior prova disso é que raramente times melhoram com a troca de treinadores. E quando melhoraram é por pouco tempo, geralmente quando os próprios atletas o estavam boicotando. E atitudes assim mostram que não são pessoas que merecem respeito. No Brasil não se fazem análises profundas. Os mesmos jogadores sempre têm novas oportunidades e as trocam de técnicos não param. Talvez esse sistema, quase perpétuo, justifique a mediocridade que vemos nos nossos estádios.