Pular para o conteúdo

Muhammad Ali ou Cassius Clay Jr, idealista de verdade

Muhammad Ali ou Cassius Clay Jr, idealista de verdade

aliCassius Clay Jr. era um dos meus grandes ídolos.

Não entendi quando ele mudou de nome para Muhammad Ali.

Eu era muito criança, ficava admirado com seus movimentos no ringue.

Ali defendia causas de verdade.

Diferente de muitos hipócritas que lucram com seus ideais, Ali não era farsante, não era populista como nosso sindicalista que tomava porre com chefões da ANFAVEA, acertava os reajustes, subia no palanque, enganava os operários, sonhava mesmo era virar presidente e comandar o maior esquema de corrupção da história do planeta.

Não, nada disso, estamos falando de idealista de verdade.

Ali era sincero, verdadeiro.

Fiquei maluco quando ele foi punido pela recusa de servir no Vietnã. Perdeu os títulos, foi banido do esporte por três anos e condenado a cinco anos de prisão. Ridículo. Apesar dos abusos, os Estados Unidos são um país democrático, defende liberdade de expressão, todos tem direito a defesa, e a condenação acabou sendo anulada pela Suprema Corte em 1971.

Se fosse em Cuba teria terminado no paredão.

Imagine se Ali fosse russo e crítico de Stalin!

Eu detestava a guerra do Vietnã, curtia Paz e Amor, California, Berckeley, Woodstock, Black Power…

Ali foi revolucionário nas palavras, influenciou gerações sem praticar violência.

Outro dia escrevi sobre Cruyiff, agora Muhammad Ali.

Grandes ídolos deixando saudades.

 

Comentários

comments