Pular para o conteúdo

São Paulo vive realidade, Grêmio vence com facilidade

São Paulo vive realidade, Grêmio vence com facilidade

gremioNão deu outra.

Grêmio 1×0.Denis evitou uma derrota mais amarga.Depois da empolgação na Libertadores o São Paulo vai aos poucos caindo na real. Desde o início do ano ficou claro que o elenco ficou mais fraco. Os são-paulinos mais fanáticos ainda acreditavam. Bobagem. Relaxa que dói menos. No mata-mata tudo acontece, vários fatores são decisivos. No pontos corridos a realidade aparece. No ano passado terminou no G-4. Este ano não tem mostrado isso. Pode até ser…. Se o Bauza continuar, se os gringos que chegaram acertarem na adaptação…Neste momento, Bauza é uma luz no fim do túnel.Apesar do elenco limitado o técnico argentino conseguiu fazer um time cascudo. A postura mudou, existe entrega, dedicação, vergonha da derrota, os jogadores lutam até o fim. Perde porque não tem qualidade para vencer os adversários mais fortes. O Atlético Nacional era melhor, o Grêmio está em terceiro e jogando em casa… São derrotas lógicas.
E não adianta justificar através do “outrismo”.A crítica agora é a titularidade do Centurión. Ora, não tenho dúvida que o argentino deixa a desejar, mas com certeza não é isso que está fazendo a diferença. Achar que Luiz Araújo iria resolver é bobagem. É “outrismo”. Futebol tem muito disso. O cara que fica no banco muitas vezes é o melhor em campo. “SE” jogasse. Não tem nada a ver, o problema contra o Grêmio não foi um ou outro atacante. O São Paulo não passou do meio, a bola não chegou no ataque. O buraco é mais embaixo.
A garotada está ganhando experiência, alguns gringos estão chegando… Com Bauza já dá para não passar vergonha. Mas, com atacantes fracos e meio campo sem qualidade e sem criação a bola não chega no ataque. Não dá para fazer milagre. Ou será que alguém, por exemplo, ainda acredita que Wesley é melhor que Maicon? Veja o vídeo do jogo e analise a participação dos dois volantes/meias.Hoje eu apostaria em terminar entre os 8 primeiros. Esta é a dura realidade.

Comentários

comments