Pular para o conteúdo

São Paulo virou freguês do Celso Roth

São Paulo virou freguês do Celso Roth

Foto Agência Lance

sp-x-galo-lance-tradelliNo ano passado, Celso Roth ganhou as duas do Muricy, dirigindo o Grêmio. A primeira foi na abertura do Brasileiro. Desde aquele 10 de maio, o São Paulo não perdia no Morumbi. Foram 32 jogos, sem derrota. Hoje, Celso Roth voltou e venceu outra.

Desta vez, enfrentou Ricardo Gomes.

Em 2008, Roth acabou sendo ultrapassado pelo Muricy. Foi chamado de cavalo paraguaio. Acho injusto, embora aquele Grêmio tenha merecido a fama. Celso Roth sabe montar equipes. O técnico gaúcho foi vice-campeão brasileiro com um time meia-boca. Este ano, está aí de novo, com um time sem estrelas, com vários refugos. O próprio Tardelli saiu do São Paulo vaiado.

O atacante marcou logo aos dois minutos, contando a desatenção da zaga são-paulina. Ricardinho bateu falta em direção à área, só tinha zagueiro tricolor, Renato Silva desviou e a bola caiu nos pés de Tardelli. O atacante tocou no reflexo. O gol decidiu o jogo. Celso Roth é um retranqueiro competente. Sair atrás contra ele é péssimo negócio.

O São Paulo dominou o primeiro tempo, lutou, mandou duas na trave, teve um pênalti não assinalado em Dagoberto, aos 16′, mas não conseguiu empatar. No intervalo, Ricardo Gomes tirou Washington, atendendo a pedidos da torcida. Errou. Não deveria dar ouvidos. Perdeu a referência na área. Colocou Borges e perdeu o combate com a zaga mineira. O Galo quase ampliou. Rogério Ceni fez uma defesa espetacular.

O São Paulo pode cair para quarto. Precisa ganhar na Vila para recuperar o tropeço.

Comentários

comments