Pular para o conteúdo

Djokovic joga no time do Bolsonaro?

Djokovic joga no time do Bolsonaro?

No final de semana, a etapa croata do circuito Adria Tour ficou sem a final. Minutos antes da partida, o organizador Novak Dojokovic deu a notícia do teste positivo do búlgaro Grigor Dimitrov. Depois veio a confirmação de positivo do croata Borna Coric. Além deles, testaram positivo o sérvio Viktor Troiki e sua esposa Alexandra, o preparador físico de Djokovic, Marko Paniki, e o treinador de Dimitrov, Christian Groh.

O torneio é um verdadeiro Covidário.

Djokovic vinha sendo muito criticado pela postura de organizar os torneios durante a pandemia.

Kiki Bertens, número 7 do mundo, questionou as normas de segurança: “Vi fotos de Novak Djokovic cumprimentando todos e tirando fotos com as autoridades durante a apresentação do Adria Tour. Como isso pode ser permitido em algum lugar do mundo?”, declarou a holandesa de 28 anos

Dirk Hordorff, vice-presidente da federação alemã, disse que o sérvio é má influência para os jovens tenistas. “Como explicar para os jovens que eles devem manter o distanciamento social e seguir lavando bem as mãos enquanto Djokovic faz o que quer? Seu torneio tinha poucas regras e compartilhavam tudo pelas redes sociais. Estou desacorçoado”, disparou o dirigente.

Nesta terça-feira, Djokovic e sua esposa Jelena apresentaram resultados positivos para Covid-19.

“No momento em que chegamos a Belgrado, fomos testados. Meu resultado é positivo, assim como o de Jelena, enquanto os resultados de nossos filhos são negativos. Tudo o que fizemos no mês passado, fizemos com coração puro e intenções sinceras. Nosso torneio teve como objetivo unir e compartilhar uma mensagem de solidariedade e compaixão por toda a região” declarou Djokovic.

“Espero que isso não complique a situação de saúde de ninguém e que todos fiquem bem. Vou permanecer em isolamento pelos próximos 14 dias e repetir o teste em cinco dias”, finalizou o comunicado divulgado pelo sérvio.

Pois é, o número um do mundo agiu como Bolsonaro, ignorou o Covid-19 e desrespeitou o distanciamento social. Suas declarações não me convenceram, com certeza os envolvidos no Adria Tour poderiam ter ajudado a região de uma forma mais saudável e inteligente. Mesmo assim, depois da repercussão negativa o sérvio vai repensar sua postura. Já o nosso atleta nacional segue teimoso nas suas convicções. Pessoalmente, apoio a volta do Circuito mas sem público, como está acontecendo no futebol europeu.