Pular para o conteúdo

Cuca e Daniel, que tal o São Paulo no 3-5-2?

Cuca e Daniel, que tal o São Paulo no 3-5-2?

O São Paulo subiu na tabela após a Copa América. Olhando só pontuação e resultado, isoladamente, a evolução é indiscutível. Mas, o futebol apresentado ainda não passa confiança. O Tricolor fez um bom jogo contra o Santos, não jogou bem contra Ceará, Atlético PR, Vasco… Ontem, sem a presença dos atacantes o time não conseguiu marcar contra o bom time reserva do Grêmio.

Como dizia Carlos Alberto Parreira: “O gol é um detalhe”.

Sempre concordei com a frase, principalmente quando você avalia o trabalho.

Gostei da entrevista do Cuca após a partida, lúcida e equilibrada, embora não concorde com “várias boas chances criadas no primeiro tempo”. Foram duas ou três, no máximo. Achei as explicações sobre Anthony e Daniel Alves bastante convincentes. A vida do garoto mudou radicalmente este ano, vai ser pai aos 18 anos, está ouvindo diariamente notícias sobre janela na Europa… Tudo isso influi dentro de campo. Daniel fez sua quarta partida no time, está chegando e jogando numa posição diferente, futebol diferente, temperatura diferente… Nos dois casos é preciso ter paciência. Concordo totalmente com o Cuca.

Mesmo assim, acho que Daniel Alves poderia treinar e jogar na meia na próxima temporada. Agora, neste final de ano, quando o time está lutando pela Libertadores, ou até mesmo título, adoraria ver o time no 3-5-2. E já tenho escalação: Volpi, Juanfran, Arboleda e Bruno Alves; Daniel Alves, Hernanes, Tchê Tchê, Liziero e Reinaldo (*Everton); Pato e Pablo. *Utilizaria o Everton contra adversários mais fracos que merecem menos marcação e Reinaldo contra adversários mais perigosos que exigem marcação mais forte.

Esta formação 3-5-2 tem variações, pode virar 3-4-3 por exemplo, e tem um ótimo banco: Anthony, Everton, Raniel, Rojas, Luan, Hudson, Igor Vinícius, Igor Gomes, Vitor Bueno, Anderson Martins.

E aí Daniel, topa? Cuca, vamos nessa?

 

Comentários

comments