O obelisco do Ibirapuera, cartão postal de São paulo, foi um dos principais pontos de partida do pós-carnaval de rua da capital. A festa contou com quase 150 blocos neste final de semana, que animaram os foliões e invadiram a cidade.

O sábado teve como principal atração o ex-chiclete com Banana Bell Marques, que pela segunda vez comandou um bloco no carnaval paulistano. Conterrânea do cantor, a banda Baiana System também desfilou pelas ruas do centro.

O consultor financeiro, Vitor Bernardo, que já curtiu o carnaval em várias partes do país, exaltou a festa em São Paulo. “Eu tô achando incrível, embora tenham acontecido alguns episódios de violência, a organização está se esforçando muito para oferecer um evento bacana”.

Em 2020, o orçamento destinado para a segurança pública no carnaval foi maior do que nos anos anteriores. Por isso, se viu um número expressivo de policiais militares, guardas civis e bombeiros nas ruas. Ezequiel Silva, que faz parte dessa categoria, aponta que a maior parte dos problemas foi causada pelo consumo excessivo de álcool e drogas. “Ampliou todo o investimento, tanto na área da limpeza, quanto da segurança pública. Não peguei nenhum furto ou caso violento, só mais caso típico de bebedeira.”

Apesar do policiamento, houve relato de furto e roubo. A Secretaria de Segurança Pública informou que 344 pessoas foram detidas no último sábado e mais de 42 mil foram abordadas.

Para a cuidadora Valéria Aparecida, no entanto, a organização do evento foi um destaque e o carnaval foi só alegria aproveitando o Bloco da Pretta. “Eles estavam bem organizados, a polícia em peso. Todo canto que você vai vê polícia, assim fica tranquilo pra gente”, afirmou.

No domingo, o show da Anitta foi o campeão de público. Segundo informações da prefeitura, o trio composto pela cantora com Lexa e Pedro Sampaio reuniu um milhão de pessoas.

O carnaval de São Paulo continua com mais sete blocos que se apresentam de 05 a 08 de março na cidade. A festa acontece nas regiões de Pinheiros, Vila Maria, República e Barra Funda.

*Com informações da repórter Beatriz Carapeto.