Barracões e quadras de ao menos três escolas de samba de São Paulo foram alagadas pela forte tempestade que atinge a cidade nesta segunda-feira (10). Rosas de Ouro e Pérola Negra estão entre as prejudicadas do Grupo Especial. Entre as escolas do Grupo de Acesso, Unidos do Peruche, Torcida Uniformizada do Palmeiras (TUP) e Império Lapeando também contabilizam os danos. Vídeos compartilhados nas redes sociais mostram alegorias e fantasias molhadas e escancaram o desastre a 11 dias do início do Carnaval.

“Contamos com as energias positivas de toda a Nação Azul e Rosa para que a chuva pare logo”, disse a Rosas de Ouro em comunicado. Após confirmar a veracidade das imagens que mostram integrantes dentro do barracão com a água na altura do joelho, a escola localizada na Zona Norte reiterou que não houve prejuízo. A Rosas encerra a segunda noite de desfiles, às 5h já do domingo (23).

A Pérola Negra, sob o Viaduto Mofarrej, na Vila Leopoldina, zona oeste de SP, afirmou em um comunicado oficial assinado pela presidente Sheila Monaco que nenhum funcionário ficou ferido e que os danos ainda não podem ser avaliados. No barracão estavam 2 carros alegóricos (um deles foi atingido pela enchente) e a maior parte das fantasias que a escola utilizaria durante o desfile no Anhembi neste ano. A Pérola, que subiu para o grupo especial no ano passado, abre o segundo dia de desfiles e entra na avenida às 22h30 de sábado (22).