O setor de turismo deve movimentar R$ 8 bilhões no Carnaval 2020. O fluxo interno de turistas deve impulsionar o maior volume de receitas dos últimos cinco anos.

Segundo a Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), o principal evento do calendário turístico brasileiro deverá registrar um aumento real de 1%  em relação ao ano passado. Com a recuperação gradual da atividade econômica e inflação baixa, a perspectiva é de um cenário positivo.

O economista chefe da CNC, Fábio Bentes destaca os fatores que devem contribuir para o resultado positivo. “Inflação baixa. Os 33 bens ou serviços mais consumidos nesta época do ano apontam para uma inflação de um pouco mais de 4%, a menor taxa desde 2007 para esses bens, e também a alta do dólar. O dólar mais caro não só desestimula viagens internacionais como também torna o Brasil um destino mais barato para estrangeiros, portanto, deve movimentar um pouco mais o fluxo de turistas para o carnaval deste ano.”

Os segmentos de bares, restaurantes, transporte aéreo e rodoviário, locação de veículos e os serviços de hospedagem em hotéis e pousadas responderão por mais de 88%  de toda a receita gerada com a data. Rio de Janeiro, São Paulo e Bahia tendem a concentrar mais da metade da movimentação financeira durante o período.

Para atender ao aumento sazonal de demanda, a CNC estima a contratação de 25,4 mil trabalhadores temporários, o maior contingente desde 2014 ano do Mundial de Futebol disputado no país.

*Com informações do repórter Daniel Liam.