Pular para o conteúdo

Vamos quase dobrar o agro de tamanho em tudo até 2028

Vamos quase dobrar o agro de tamanho em tudo até 2028

Brasil 45O milhões de toneladas em 2028 e 210 milhões de consumo de sacas de café no mundo desafiam líderes cooperativistas. Sonho que se sonha junto vira realidade. Entrevistei Dilvo Grolli, presidente da Coopavel, uma grande cooperativa agroindustrial do Oeste do Paraná, em Cascavel. E também o presidente da maior cooperativa de café do mundo, a Cooxupé, o Carlos Augusto Rodrigues. Para o encontro de líderes cooperativistas Mundo Coop.

Além do desenvolvimento cooperativista óbvio e necessário na reinicialização econômica do Brasil e do mundo, conversamos sobre as perspectivas dos próximos anos. E o exercício de planejamento estratégico era: quanto estaremos produzindo de grãos no Brasil até 2028?

Sabendo que a FAO, órgão de alimentação e agricultura da ONU, afirma que o Brasil minimamente precisará aumentar em 40% sobre o que produz hoje para atender às demandas planetárias. Então Dilvo Grolli, da Coopavel, lançou o desafio de estarmos com 450 milhões de toneladas até 2028, perante as 257 milhões colhidas nesta safra.

E sobre o café, bebida mais universal do mundo depois da água, hoje consumindo cerca de 170 milhões de sacas de 60 kg, o desafio do Carlos Augusto da Cooxupe é que iremos expandir o consumo do café na Ásia e em todos os mercados e vamos para 210 milhões de sacas de consumo total.

Dessa forma, teremos que organizar a oferta. Pois demanda existe, e será crescente. No agronegócio, a palavra é mais tudo. Sem esquecer das árvores, Brasil o único país com nome de árvore no mundo. E no papel, celulose, energia, no batom ou no Led da sua televisão, ali tem árvore também. Grãos, café, árvore, hortaliças, frutas, biocombustíveis, até 2028, vamos quase dobrar tudo de tamanho. É o desafio do Brasil!

José Luiz Tejon para Jovem Pan.

%d blogueiros gostam disto: